COVID-19: casos 20 de novembro

Novembro traz com novas atualizações do COVID-19, nesta sexta-feira, dia 20, temos 1 novo casos de COVID-19 recuperado, um homem de 40 anos, passando de 222 para 223. No geral temos 253 casos confirmados, 20 estão em quarentena domiciliar, 2 pacientes internados, um homem de 56 anos e uma mulher de 69, ambos no Hospital Regional de Registro, e 21 pessoas estão em quarentena domiciliar.

Dentre os confirmados temos 223 recuperados,  entraram para a conta hoje, o homem citado acima além de: 97 mulheres, de 13 a 77 anos, sendo 3 indígenas, e 94 homens de 17 a 89 anos, 6 crianças 2 de 3 anos e outra de 6 anos e 3 crianças indígenas, além de 19 profissionais de saúde.

Dos confirmados temos 8 óbitos: uma mulher de 73 anos e outra mulher de 96 anos, ambas vieram a óbito internadas no Hospital Regional de Pariquera-açu, uma mulher de 88 anos, que ao apresentar quadro de falta de ar foi levada ao hospital particular pela família e não resistiu, e uma outra mulher de 88 anos que passou mal e foi levada para ser internada e faleceu no dia seguinte. No mês de Agosto, foram de 3 mulheres que morreram, uma de 90 anos que estava internada no Hospital São João em Registro e 2 mulheres uma de 82 e outra de 88 anos que estavam internada no HRLB. O mais recente foi um homem de 69 anos que faleceu no Hospital Regional de Registro.

O número de suspeitos se manteve em 22 pessoas aguardando o resultado do exame também. O número de descartados também ficou em 734 casos. Agora estão sendo contabilizados os resultados das testagem em massa em comércios que apresentam um ou mais funcionários confirmados.

Os testes estão sendo realizados pelo laboratório conveniado Laborclin. Lembramos a todos que esses números são de pessoas que fizeram os exames para o COVID-19. Serão priorizados os profissionais de saúde com sintomas e pacientes em estado crítico.

Pedimos a todos que mantenham a quarentena, fiquem em suas casas, e saiam o mínimo possível. O vírus circula com as pessoas, e quanto mais pessoas circulam, mais ele pode se espalhar.

COVID boletim 20.11